Reguengos de Monsaraz #4

 

Monsaraz

Antes de começar a falar sobre Monsaraz devo confessar que adoro tudo o que é vila e feira medieval, gosto do misticismo e da atmosfera que se respira nestes locais. Então, assim sendo dar um salto a Monsaraz era uma “obrigação”.

E fomos logo pela manhã depois de um pequeno almoço reforçado! Estacionamos o jipinho na entrada de Monsaraz, onde aproveitamos para tirar umas fotos maravilhosas do Alqueva visto da encosta, e seguimos a pé, pois esta vila como todas as vilas medievais são para ser descobertas a pé.

Então e assim que entramos na vila o que encontramos? A loja de vinhos Ervideira! Fica na antiga escola pública de Monsaraz, podem adquirir vinhos, fazer provas e marcar visitas a adega (como eram 11h da manhã achamos um bocado cedo para provas de vinhos e ficamos apenas pelo registo fotográfico).

Adoro esta calçada milenar e a forma como mantêm a originalidade da vila, vão com tempo e passeiem, observem, respirem este ambiente não sei como sentir esta vila de outra forma. Acho que o mais turístico que fizemos nesta primeira ida a Monsaraz foi comprar uns “souvenirs” nesta lojinha junto ao castelo, o que valeu a pena, não achei nada caro e têm bastante variedade.

"Uma imagem vale mais que mil palavras" Confúcio

E esta vila é a personificação desta citação, visitem-na, deambulem pelas ruas sem roteiro definido, observem as casas, as ruas, a vista imensa sobre o Alentejo, admirem as lojinhas que parecem ter sido retiradas de uma qualquer casa de bonecas, a vila é linda e merece uma visita sem pressa.

O almoço foi aqui “Taverna os Templários”, provavelmente não terá sido a melhor escolha para o que pretendíamos, estava um dia extremamente quente e a nossa ideia era tapear, felizmente eles têm uma carta de entradas magnifica e conseguimos o propósito (fiquei com vontade de regressar para provar os pratos de “faca e garfo” que tinham muito bom aspecto), posto isto o almoço foi regado com um  Verdelho 2014  “a estalar” e as tapas:

  • queijo ao forno com azeite e tomilho fresco
  • azeitonas
  • salada de polvo
  • salada de pimentos assados
  • prato de fumados (presunto, salpicão e painho regionais

O almoço também serviu para planear a tarde, trilho do wikiloc que nos levou por vinhas, herdades, Menir do Outeiro (este é conhecido como Penedo Comprido e é considerado um dos mais notáveis da Península Ibérica) e junto ao Alqueva. Uma tarde espectacular por Reguengos off-road.

O jantar foi no MARAVILHOSO O Barril, não podíamos terminar a nossa escapadinha sem ir experimentar este Restaurante, tinha lido muitíssimo bem sobre ele tanto no boa cama boa mesa, como no tripadvisor, e tenho-vos a dizer que não defraudou absolutamente em nada… Gostamos tanto que voltamos no dia seguinte para o jantar de despedida por terras Alentejanas, tive pena de termos guardado esta ida para o final da viagem. Erro que não iremos cometer na próxima ida a Reguengos.

Ora este  jantar propriamente dito teve como entrada umas linguiças com ananás e azeitonas, que não chegaram a ser fotografadas (shame on me) e esta Maravilhosa sopa de Cação, a melhor que já comi até hoje, acompanhado de um Reguengos Reserva 2012 não podia ter sido mais perfeito. Vão até lá, prometo que não se vão arrepender!!!

next last day in dreamy Reguengos… Stay tuned

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *